A redução do consumo de bebidas adoçadas com açúcar previne obesidade e Diabetes

Conheça estudos que comprovam essa redução e as alternativas para substituir as bebidas com açúcar.

2 de dezembro de 2013 | Autor: Centro de Diabetes Curitiba

 

Bebidas adoçadas artificialmente com açúcar são a maior fonte de energia consumida isoladamente nos Estados Unidos. Entenda-se por bebidas adoçadas os refrigerantes, sucos com adição de açúcar e, ainda, as bebidas energéticas ou vitaminas adicionadas de açúcar. Essas bebidas são adoçadas com um soro de milho altamente concentrado em frutose (o mais comum nos Estados Unidos), sucrose ou suco de fruta concentrado. O porquê desse fato se tornar tão importante para a saúde pública é que tais bebidas, além de se correlacionarem com aumento de peso e doenças relacionadas, são chamadas de “energia vazia” – são altamente calóricas, mas não conferem saciedade após ingeridas e não possuem quase nada de vitaminas.

A obesidade é um grave problema de saúde pública e, especialmente, o aumento da doença em crianças e adolescentes vem trazendo uma maior preocupação. A população de menores 18 anos, segundo pesquisas americanas, tem um consumo maior de bebidas adoçadas com açúcar do que os adultos.

Já existe evidência científica suficiente demonstrando que a redução no consumo destas bebidas reduz a prevalência de obesidade e as doenças relacionadas a ela, o que inclui o Diabetes. Um estudo de Qibin Qi e colaboradores, que analisou indivíduos geneticamente mais susceptíveis ao ganho de peso, demonstrou que essas pessoas ao ingerirem 1 ou mais porções ao dia de bebida adoçada com açúcar exacerbaram seu potencial genético dobrando o risco de se tornarem obesos, em comparação a indivíduos que ingeriam essas bebidas menos de 1 vez ao mês. Uma metanálise realizada pelo Departamento de Nutrição da Harvard School encontrou outro resultado interessante: o consumo de 1 a 2 porções de bebidas adoçadas ao dia é suficiente para aumentar em 26% o risco de desenvolver Diabetes, comparado com o consumo eventual (definido aqui como 1 porção ao mês).

Esses dados também alertam para como mudanças no estilo de vida a longo prazo trazem mais benefícios na prevenção de doenças relacionadas à obesidade do que dietas com objetivo de perda de peso a curto prazo.

Alternativas às bebidas adoçadas com açúcar
As alternativas às bebidas adoçadas com açúcar são água, suco de frutas 100% natural, café e chás, bebidas com adoçantes artificiais. A água é o substituto ideal: de baixo custo, de fácil acesso e com potencial de hidratar. O suco de fruta é uma alternativa mais saudável por conter mais vitaminas e menor concentração de açúcar. Mas a fruta também contém açúcares naturais, que se consumidos em excesso também podem contribuir para o ganho de peso. Existem ainda estudos demonstrando essa correlação entre o consumo de suco de frutas e ganho de peso. Em outras palavras, deve-se ingerir suco de frutas com moderação.

Medidas de saúde pública
Medidas de saúde pública vêm sendo discutidas, principalmente nos Estados Unidos, como aumento das taxas de impostos para os produtos de bebidas adoçadas com açúcar, anúncios nutricionais, limitação do mercado a crianças etc. Essas medidas, juntamente com educação e campanhas de saúde, podem ajudar a mudar o cenário de excesso desse consumo.

Artigo da Dra. Michelle Garcia Polesel, médica endocrinologista do Centro de Diabetes Curitiba, baseado na revisão de FB Hu, Department of Nutrition, Harvard School of Public Health.

Gostou? Compartilhe com seus amigos.