Atitudes, desejos e necessidades na convivência com o diabetes.

O DAWN 2 é um exemplo de pesquisa que apresenta resultados muito interessantes para os pacientes. São aspectos que provavelmente você e sua família vivenciam no dia a dia, e com os quais outras pessoas ao redor do mundo também se deparam.

12 de julho de 2013 | Autor: Luciana Cassarino Perez

 

Um estudo global envolvendo 17 países e mais de 15 mil sujeitos, entre pacientes, familiares e profissionais, se interessou em saber quais são os principais desejos, necessidades e atitudes das pessoas com diabetes. O DAWN 2 (Diabetes Attitudes, Wishes and Needs) é a segunda etapa de um levantamento realizado em 2001, com objetivo de identificar novos caminhos para contribuir na melhora dos cuidados com o paciente diabético. E que melhor forma de descobrir esses caminhos, do que perguntando aos próprios pacientes e suas famílias quais são as principais atitudes, desejos e necessidades que possuem em relação à doença?

Como profissionais da área, constantemente somos convidados a atualizar nossos conhecimentos, lendo, pesquisando e colocando novas práticas em funcionamento. Enquanto psicóloga, quando leio e pesquiso sobre as implicações psicossociais do diabetes, frequentemente sinto vontade de compartilhar estudos e descobertas com pacientes e seus familiares. O DAWN 2 é um exemplo de pesquisa que apresenta resultados muito interessantes para os pacientes. São aspectos que provavelmente você e sua família vivenciam no dia a dia, e com os quais outras pessoas ao redor do mundo também se deparam. Ainda é uma forma de conhecer melhor sua doença e entender que outras atitudes, além das que você já toma, podem contribuir para melhorar sua qualidade de vida.

Estudos científicos nem sempre estão acessíveis e normalmente possuem linguagem bem específica que dificulta a leitura do público leigo. Por isso, publicamos estes textos aqui no blog, com o objetivo de facilitar o acesso a essas informações, de forma mais clara e atrativa. Hoje, então, conheceremos quais foram os principais achados do DAWN 2.

Existem muitos pacientes que, mesmo com as novas tecnologias e várias opções de tratamentos disponíveis, ainda não conseguem manter seus níveis glicêmicos dentro do esperado. A hipótese dos pesquisadores do DAWN 2 era de que essa dificuldade normalmente está atrelada a deficiências no autocuidado e à falta de suporte social e psicológico. De fato, os resultados confirmaram essa hipótese, já que os principais achados foram:

• Que os pacientes identificam impacto importante do diabetes nas áreas física, emocional, social e financeira;
• Que em muitos serviços falta apoio psicossocial e educativo para os pacientes com diabetes e seus familiares;
• Que existem variações/diferenças importantes entre os países no que se refere ao apoio psicossocial e suporte centrado no paciente;
• Que a maioria dos pacientes com diabetes não é encorajada pelos profissionais da saúde a se responsabilizar pelo controle de sua própria condição crônica.

Outro resultado interessante do DAWN 2 foi o de que um em cinco pacientes com diabetes se sente discriminado por ter a doença. Os pesquisadores entendem que a discriminação pode influenciar de forma negativa o autocuidado, a qualidade de vida e os resultados clínicos. Em levantamento realizado com pacientes do Centro de Diabetes Curitiba (CDC), obtivemos dados semelhantes, já que sentimentos como vergonha e dificuldades com preconceito e discriminação foram apontados por 12 entre 52 pacientes entrevistados.

Esses dados de fato apontam caminhos que precisam ser percorridos para que nossos pacientes sejam atendidos de forma global e possam lidar da melhor forma possível com os obstáculos que o diabetes impõe. É por esse motivo que a equipe do CDC conta com médicos de diversas especialidades, e também com profissionais da enfermagem, nutrição e psicologia. Estamos em consonância com as diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes, do International Diabetes Federation, e com os resultados dos principais estudos científicos publicados recentemente.

Você, enquanto paciente ou familiar, certamente identifica quais são os aspectos que mais dificultam o adequado enfrentamento da doença. Responsabilizar-se pela sua condição crônica passa por identificar essas dificuldades e buscar alternativas para dar conta delas. A equipe do Centro está à disposição para contribuir com a melhora da sua qualidade de vida.

Em caso de dúvidas ou mais informações sobre o estudo DAWN 2, e outros assuntos relacionados ao enfrentamento do diabetes, entre em contato pelo e-mail psicologia@centrodediabetescuritiba.com.br.

REFERÊNCIAS:
Nicolucci, A. et al. (2013). Diabetes Attitudes, Wishes and Needs second study (DAWN2): Cross-national benchmarking of diabetes-related psychological outcomes for people with diabetes. Diabetic Medicine, 30, 767-777.

PR Newswire. (2013, Junho 24). Global study finds one in five feel discriminated against because of their diabetes. Acedido Julho 8, 2013: http://www.prnewswire.com/news-releases/global-study-finds-one-in-five-feel-discriminated-against-because-of-their-diabetes-212711391.html

Gostou? Compartilhe com seus amigos.