Metformina pode ser um medicamento mais seguro que a própria insulina

A Metformina, medicamento que melhora a ação da insulina e, principalmente, do fígado, pode estar associada a um menor risco de doenças cardiovasculares, diminuição de causas de mortalidade por infecções graves e acidose.

1 de outubro de 2012 | Autor: Centro de Diabetes Curitiba

Um estudo britânico publicado no British Medical Journal apontou que a Metformina, medicamento que melhora a ação da insulina e, principalmente, do fígado, pode estar associada a um menor risco de doenças cardiovasculares, diminuição de causas de mortalidade por infecções graves e acidose. A pesquisa, que contou com 51.675 participantes com idade média de 65 anos e histórico de diabetes de 9,4 anos, comparou o remédio à insulina.

De acordo com Luciana Pechmann, endocrinologista do Centro de Diabetes Curitiba, o tratamento dos pacientes foi feito de diversas formas. “Em um período de 3,9 anos, 28% deles estavam recebendo Metformina, 24% estavam se tratando com insulina, 10% com outra droga hipoglicemiante oral e o restante recebia combinações de vários medicamentos, que incluíam ou Metformina ou insulina”, explica.

Os pesquisadores do estudo descobriram que, mesmo com insuficiência renal (alteração da função dos rins na qual são incapazes de excretar as substâncias tóxicas do organismo de forma adequada), houve a redução do risco de infecções e acidoses, em comparação com aqueles tratados com outros agentes de redução de glicose. Mas a endocrinologista alerta que a FDA, agência norte-americana similar à ANVISA no Brasil, ainda não aprovou o uso do medicamento. “Além disso, no próprio estudo foi constatado que a utilização da substância é segura apenas para quem está com um TFG (Taxa de Filtração Glomerular), medida do nível da função renal, de 45 ml/min/1.73m². Já para quem tem um TFG de 30 a 45 ml/min/1.73 m² o uso deve vir com extrema cautela e reduzidamente e, quem possui TFG abaixo de 30 ml/min/1.73 m², não deve utilizar a droga”, comenta.

De acordo com a Dra. Luciana, há vários países revisando as normas quanto à utilização da Metformina. “Com base nos dados emergentes, países como Reino Unido, Austrália e Canadá estão revisando suas diretrizes clínicas para afrouxar o uso da droga”, diz. “Os pesquisadores querem agora a revisão da norma pela FDA que, em breve, deverá buscar uma atualização. No estudo, foram comprovados os efeitos benéficos da substância. Isso é importante porque é um medicamento eficaz e barato”, finaliza.

Gostou? Compartilhe com seus amigos.