Os benefícios da pipoca

Confira por que e como a pipoca pode ser um alimento saudável para a saúde, inclusive aos portadores de Diabetes, neste material elaborado pela nutricionista do Centro de Diabetes Curitiba, Dra. Heloisa de Camargo Hermann.

8 de agosto de 2013 | Autor: Dra. Heloisa de Camargo Hermann

 

1. A pipoca realmente faz bem à saúde?
O milho é considerado um alimento energético para o consumo humano, devido à existência predominante de carboidratos (amido) e lipídios. O grão também apresenta proteínas, embora em quantidade inferior aos outros nutrientes.

A pipoca é um cereal integral natural recomendado pela pirâmide alimentar como parte de uma dieta equilibrada. Os cereais integrais estão associados ao auxílio no controle do peso corporal e na redução do risco de doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares. Portanto, a recomendação é que a população consuma mais cereais integrais para obter uma alimentação balanceada e rica em vitaminas e minerais.

Outra vantagem do milho em relação aos outros cereais é que, durante a industrialização, ele não perde a casca, onde está grande parte das fibras e dos nutrientes. Esse cereal também contém zeaxantina e luteína, duas substâncias antioxidantes que contribuem com a saúde dos olhos — prevenindo catarata e degeneração macular —, e que também diminuem o risco de desenvolvimento de certos tumores.

A pipoca pode oferecer uma alternativa saudável, quando comparada a outros aperitivos de alta densidade energética e baixa densidade de nutrientes.

2. A pipoca pode prevenir alguma doença? Como?
Por conter altas doses de polifenóis, antioxidantes que protegem as células do organismo contra os danos causados pelos radicais livres, a pipoca desacelera o envelhecimento, além de prevenir doenças degenerativas, como o câncer. Mas a pipoca não substitui a necessidade de ingestão de frutas e vegetais em uma dieta saudável e balanceada. Embora seja um alimento saudável, com nutrientes importantes para a saúde do organismo humano pela elevada concentração de antioxidante – que auxilia na redução de riscos de doenças cardiovasculares, diabetes, câncer, entre outras –, a forma de preparo e a quantidade consumida são fundamentais para garantir os seus benefícios.

3. A pipoca possui fibras? Quais outros nutrientes ela possui?
O milho é considerado um alimento energético para o consumo humano devido à existência predominante de carboidratos (amido) e lipídios. O grão também apresenta proteínas, embora em quantidade inferior aos outros nutrientes.

A casca da pipoca, aquela parte mais escura, detém as maiores concentrações de polifenóis e de fibras. Uma porção de pipoca proporciona mais de 70% do consumo diário de grãos integrais. Pensava-se que os benefícios dos grãos inteiros estariam relacionados apenas ao seu alto teor de fibra, mas o consumo de 100 gramas de pipoca por dia pode suprir também 13% do ideal de ingestão diária de polifenóis.

O milho para pipoca também possui vitaminas. As mais abundantes nesse grão são as vitaminas E, B1, B2 e os carotenoides, considerados antioxidantes. Além disso, o grão contém minerais, como cálcio, sódio, iodo, ferro, zinco, manganês, cobre, selênio, crômio, cobalto, cádmio e fósforo.

4. A pipoca faz bem para o intestino?
Por conter grande quantidade de fibras, a pipoca tende a melhorar o funcionamento intestinal tanto na regularidade quanto na consistência e na formação do bolo fecal, beneficiando também a saciedade. Lembrando sempre da importância do consumo associado de quantidade adequada de líquidos.

5. Quais os benefícios da pipoca?
As fibras presentes nos grãos do milho melhoram o funcionamento intestinal, auxiliam no controle dos índices de colesterol; triglicerídeos e da glicemia, e aumentam a saciedade – por, entre outras coisas, retardarem o processo de esvaziamento gástrico.

E os polifenóis, antioxidantes encontrados em grandes concentrações na pipoca, podem desacelerar o processo de envelhecimento, protegendo as células do organismo dos danos causados pelos radicais livres. Além de prevenirem doenças degenerativas, como diabetes, câncer e doenças cardiovasculares.

6. E quais os malefícios?
Qualquer alimento, mesmo que tenha benefícios, quando consumido em excesso pode aumentar o ganho de peso, devido à quantidade de calorias ingeridas. A pipoca não substitui a necessidade de ingestão de frutas e vegetais em uma dieta saudável e balanceada. Esses alimentos contêm vitaminas e nutrientes fundamentais para a saúde que não estão presentes na pipoca.

Outro cuidado extra é a forma de preparo. Pois tanto a quantidade de gordura utilizada na preparação quanto o consumo da pipoca doce, por exemplo, vêm associados ao aumento da presença de gordura e/ou açúcares. E, consequentemente, de calorias, comprometendo os benefícios que estariam associados a este alimento.

7. A pipoca fica mais saudável com manteiga ou com óleo?
Para proporcionar benefícios à saúde, a pipoca deve ser consumida de forma saudável. A margarina e a manteiga não são indicadas porque saturam mais rápido que o óleo. Quanto mais saturada, pior para a nossa saúde, pois provoca aumento do colesterol “ruim”, o LDL, e a redução do colesterol “bom”, HDL. Além de aumentar muito a quantidade de calorias. Têm duas vezes mais calorias do que as feitas no vapor. As pipocas preparadas com manteigas, margarinas, temperos prontos, bacon, queijos gordurosos são no mínimo 35% mais calóricas que as pipocas feitas com pouco óleo.
As pipocas de micro-ondas também não são recomendáveis devido ao excesso de conservantes e sódio, e por serem extremamente calóricas. Por isso, o modo de preparo é a chave para ter acesso aos benefícios da pipoca. A quantidade de sal e temperos prontos também deve ser controlada, pois esses possuem concentrações de sódio que, em excesso, aumentam os riscos de hipertensão arterial. Além de desencadearem outras disfunções, como retenção líquida e sobrecarga renal.

8. Existe uma quantidade ideal para consumir pipoca?
A quantia de polifenóis presente em uma porção de 33 gramas de pipoca é de mais de 300 miligramas. O consumo de 100 gramas de pipoca por dia pode suprir 13% do ideal de ingestão diária de polifenóis. Uma xícara de 25 gramas de pipoca estourada com óleo tem 125 calorias, 14 gramas de carboidrato e 2,7 gramas de fibra – aproximadamente 10% da recomendação diária deste nutriente.

A pipoca pode ser o aperitivo saudável quando comparada a outros salgadinhos industrializados, pois é feita 100% de grãos não processados. Uma porção de pipoca proporciona mais de 70% do consumo diário de grãos integrais. Estudos indicam que uma pessoa comum costuma receber apenas metade da porção indicada de grãos integrais por dia. Por isso, a pipoca pode complementar esta quantidade de maneira saborosa e saudável.

9. Os nutrientes do milho são mantidos após altas temperaturas?
Com o processamento, a maioria dos alimentos acaba tendo perdas de nutrientes, especialmente das vitaminas e dos minerais presentes em sua composição. Com a pipoca não é diferente. Embora ela seja feita com uma variedade especial de milho (Zea mays), que se expande com o calor, ele perde vários nutrientes por causa do aquecimento a que é submetido.

10. Quem está no grupo de risco do Diabetes Tipo 2 pode consumir o alimento?
Quem faz contagem de carboidrato e está com a glicemia controlada, pode comer, por exemplo, até uma quantidade equivalente a duas xícaras de pipoca como um lanche da tarde. A pipoca é um alimento de baixo custo, rico em fibras, contribuindo com a saciedade e melhores níveis de glicemia, colesterol e triglicerídeos. E ainda melhora o funcionamento intestinal. Por ser fonte de carboidrato deve ser substituída pelo pão, por cereal ou biscoitos (1 xícara de pipoca estourada equivale a ½ pão francês ou 1 fatia de pão de forma).

11. Como fazer uma pipoca saudável?
Normalmente as pessoas preparam pipoca com manteiga, margarina, óleo, ou no micro-ondas. Não é necessária a utilização de muito óleo. Deve-se aquecer primeiro o óleo na panela e em seguida colocar o milho, pois assim o milho estoura mais rápido. Existem ainda as máquinas de ar quente, que não utilizam óleo – o que as torna mais saudáveis e práticas. Também já são fabricados acessórios para fazer a pipoca no micro-ondas. Pode-se utilizar sacos de pão, com o mesmo princípio dos sacos convencionais de pipoca de micro-ondas. Colocando-se os grãos de pipoca dentro do saquinho, retirando-se o ar e fazendo duas dobras para fechar o saquinho de papel. Quando estourar a pipoca, assim que os estouros diminuírem, abrir com cuidado por causa do vapor. Dê preferência para o sal refinado bem fininho para temperar as pipocas, pois ele adere melhor e dá mais sabor.

Dra. Heloisa de Camargo Hermann
Nutricionista do Centro de Diabetes Curitiba
Curitiba CRN 81685

Gostou? Compartilhe com seus amigos.